sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Onde Marília vai, a VASP não vai (13 de dezembro de 1974)


No plano de expansão preconizado pelo Secretário dos Transportes, Engo. Paulo Salim Maluf, consta um programa de estabelecimento de uma série de ligações no interior, em têrmos de expansão da Rede de Integração Nacional.

Nesse plano configura-se a afirmativa da ligação de Marília com São Paulo, através de aviões regulares de carreiras da VASP.

O referido plano de expansão foi traçado pelo Governador Laudo Natel e vem sendo executado em virtude da compra de aviões “Bandeirante”, fabricado pela Embraer – Empresa Brasileira de Aeronáutica.

--:--

Dentro do plano está prevista a ligação de centros interioranos, via VASP, desde que possuindo mais de 100 mil habitantes e distando mais de 300 quilômetros da Capital.

Marília possui densidade demográfica superior ao mínimo previsto e exigido pelo aludido plano. Além do mais, pelo menos por via térrea, a distância que a separa de São Paulo é superior aos 300 quilômetros exigidos no próprio colimado governamental.

--:--

Como se isto não bastara, Marília fôra, por antecipação, incluída nesse roteiro de ligações aéreas, juntamente com Bauru e Presidente Prudente.

Ressalte-se que Bauru, embora com maior população do que Marilia, encontra-se em menor distância de São Paulo do que nossa cidade. Mas, considere-se que a “cidade sem limites”, mesmo mais próxima da Capital, apresenta todos os quesitos e condições necessárias para usufruir esses benefícios vaspeinos.

--:--

Como tal, Bauru foi a primeira das três cidades amplamente anunciadas a gozar dos benefícios da referida ligação aérea e regular da VASP.

--:--

Ontem (12/12/1974) a empresa inaugurou sua linha de Presidente Prudente, com três voos regulares de São Paulo à Capital da Alta Sorocabana e vice-versa.

O voo 650 tem lugar das segundas aos sábados, partindo de São Paulo às 7 horas e chegando a Prudente às 8,30. O voo 651 sai de Presidente Prudente  às 9 e chega a São Paulo às 10,30 horas.

--:--

Às segundas, quartas e sextas, o voo 652 deixa São Paulo às 13 horas, chegando às 14,30 horas a Prudente e o voo 653 larga de Prudente às 15 horas, para chegar a São Paulo às 16h30.

Pelo voo 654, todas as segundas, terças, quartas, sextas-feiras e domingos, o avião sai de São Paulo às 19,30 horas, para chegar a Presidente Prudente às 21 e é complementado pelo voo 655, que deixa Prudente às 21,30 para descer em Congonhas às 23 horas.

--:--

Marília continua ficando de fora, como sempre, aliás.

Parece que nem os rôgos, nem os estudos, nem os pareceres técnicos previamente realizados conseguiram despertar interesse da alta direção da empresa, no sentido de ligar Marília a São Paulo, através da VASP. Nem mesmo em caráter experimental.

--:--

Se a VASP está cinco anos na frente, com referência a Marília, podemos crer que Marília está mais de 15 anos… atrás da VASP.

--:--

É, então o caso (de dizermos): onde Marília vai, a VASP não vai atrás.

Extraído do Correio de Marília de 13 de dezembro de 1974

Nenhum comentário: