quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Paulo Egydio e a imprensa interiorana (23 de outubro de 1974)


“Não fiz este convite para parecer simpático ou porque estamos às vésperas de um pleito e sim porque a participação do interior da vida do Estado me interessa muito”.

--:--

As palavras acima foram proferidas pelo Governador eleito Paulo Egydio Martins, no último dia 16 (de outubro de 1974), ao receber em audiência coletiva os jornalistas do interior.

--:--

Mais de 60 jornalistas interioranos estiveram presentes à reunião, convocada pela Associação Paulista de Imprensa, a cujo conclave este jornal deveria fazer-se presente e que, na última hora e por motivos óbvios, não pode fazê-lo.

--:--

Os jornalistas estiveram reunidos no anfiteatro da API, em sessão presidida pelo sr. Paulo Zing, presidente da referida entidade.

Foram apresentadas diversas teses e moções, que após apreciações foram convenientemente dissecadas, para em resumo objetivo, constarem, de um memorial que foi entregue ao futuro Governador do Estado.

--:--

A medida de reunião prévia e de condensação de itens num só memorial, teve por escôpo a sintetização de um pensamento unânime, que representasse e consultasse os interesses gerais da imprensa interiorana.

Seu objetivo teve por escôpo a sintetização e a racionalização de um ponto de vista unânime. Pois é sabido que cada órgão tem seus problemas próprios e se na ocasião cada um dos delegados fora apresentar seus próprios problemas, certamente o futuro Governador iria cansar-se em ouvir discursos e reivindicações e por certo o volume de questões, ao invés de produzir resultados positivos, possivelmente acabaria gerando conflito de problemas e as consequências viriam a não traduzir-se nos objetivos esperados.

--:--

Por outro lado, se se delegasse uma única voz para apresentar as reivindicações da imprensa interiorana ao futuro Chefe do Executivo bandeirante, poder-se-ia dar o caso de omitir-se detalhes importantes e setem oferecidos subsídios diretos, que poderiam ser convenientes para m ou mais órgãos e não conduzentes com os anelos e anseios dos demais.

Por essa razão, discutiram-se todos os problemas, dissecando-se dificuldades, questões, percalços, para após isso resumir-se todos os pensamentos num só aglomerado, que consubstanciou o memorial referido, que foi entregue ao Sr. Paulo Egydio Martins.

--:--

Constou esse memorial de quatro únicos itens, cujo conteúdo já se encontra em poder do futuro Governador do Estado.

São os seguintes os quatro itens que a imprensa interiorana ofereceu como reivindicação ao sr. Paulo Egydio Martins:

1º. – Revisão da Lei Orgânica dos Municípios, para tornar obrigatória a publicação de atos oficiais do Estado, nos órgãos de imprensa do interior.

2º. – Que o Governo do Estado destine 30% das verbas de publicidade aos órgãos de divulgação do interior.

3º. – Que o Governo Estadual interfira junto ao Poder Federal no sentido de ser modificada a Resolução nº. 34 do Conselho do Desenvolvimento Industrial, que só permite isenção de taxas alfandegárias para a importação superior a 400 mil cruzeiros.

4º. – Que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos conceda aos jornais do interior a mesma redução concedida aos grandes órgãos de divulgação, na remessa de seus exemplares para outras cidades.

--:--

Como se poderá verificar foram objetivos claros e sem pretensões voluptuosas dos jornalistas, nessa reivindicação junto ao Governo do Estado. Pediram estes apenas quatro concessões, perfeitamente plausíveis, de interesse direto da imprensa interiorana. 

Extraído do Correio de Marília de 23 de outubro de 1974

Nenhum comentário: