sábado, 29 de junho de 2013

Língua de Trapo (29 de junho de 1974)


Certo amigo presenteou-me, não há muito, com um livro velho. O autor, Berilo Neves. Publicação da Livraria Civilização Brasileira S. A., edição de 1934.

O título do livro é “Língua de Trapo”, uma exuberância de aforismo e paradoxos, focalizando as filhas de Eva.

Minhas leitoras que desculpem, mas vou transcrever alguns parágrafos de “Língua de Trapo”.

Vejamos:

“A mulher não é criatura de Deus. Deus só fêz a mulher por insistência de Adão, que achava monótono o paraíso. Logo, Deus não tinha a intenção de criar a mulher. Logo, Deus é mesmo oniciente. O homem é que é tolo”.

--:--

“Óra, como a mulher foi feita sob encomenda, para o homem, achou Deus que não deveria fabricá-la com o mesmo material com que fizera Adão. Fê-la de uma costela, o que quer dizer, de um osso… Por isso é que não vale a pena discutir com as mulheres”.

--:--

“A mulher foi feita (são os livros sagrados que o dizem) durante o sono de Adão. Desde ai, os homens ficaram com medo de dormir. Cronologicamente, a mulher foi o primeiro pesadelo que o homem teve, na Terra. E nunca mais deixou de ter pesadelos…”

--:--

“Construída a primeira choupana que houve no mundo, Adão saia todas as manhãs, muito cedo, para seu trabalho e deixava Eva sozinha em casa. Eva, depois de procurar, inutilmente, por todos os cantos, o telefone, acaba bocejando com um ruído tão grande, que despertava as baratas na cozinha. Então ia para a janela e punha-se a falar consigo mesma. A primeira mulher foi também a primeira vitrola de que há notícia.

--:--

“A beleza é um arranjo plástico, próprio para impressionar os tolos e os feios. De todos os animais o único que para na rua para ver passar uma mulher bonita, é o homem. Não há nenhum gato, que interrompa o seu passeio, para dizer graçolas às gatas sensacionais que há neste mundo. Se a humanidade masculina não fosse tão imbecil, a indústria da beleza já teria falido”.

--:--

“O macaco é o único dos nossos parentes que tem juízo. É o único que nunca se casa”.

--:--

“Adão não era escritor. Consta, entretanto, que deixou gravados, no tronco de uma árvore paradisíaca, pensamentos profundos, sobre a “delícia de não ter sogra”.

--:--

“Adão não teve o prazer de ficar viúvo. Morreu primeiro do que Eva (pudera! Eva não fazia nada!). A viúva montou uma pensão para macados estudantes pobres. Essa pensão transformou-se, aos poucos, numa espécie de Arca de Noé em seco. E os escândalos que dela surgiram foram os que fizeram nascer, na Terra, uma instituição nova: a polícia”.

--:--

“Eva não pôs luto pelo seu marido. Casou-se um ano depois cm um macaco novo, estudante de direito. O pai desse macaco, sujeito de juízo, nunca perdoou ao filho tal asneira. Por isso é que ainda hoje se diz: “macaco velho não mete a mão em combuca”. A combuca era Eva”.

--:--

“O morango, como as mulheres muito bonitas, só serve ara ser visto à distância. O morango pode transmitir a febre tífica e a mulher, a única desgraça que não transmite é exatamente a febre tífica”.

--:--

“No primeiro mês do casamento, o beijo é um prazer. No segundo, um hábito. No terceiro, um suplicio”.

--:--

“A mulher casada tem três armas prediletas: o beijo, o sorriso e o ataque de nervos. O homem casado só tem duas: a água de melissa e o cabo de vassoura”.

--:--

“Há três coisas que nos devem, sempre, deixar desconfiados: um sol frio, um gato sem sono e uma mulher calada”.

--:--

“Há homens que “perdem a cabeça” por causa das mulheres. As damas levam mais esta vantagem sobre os homens: não têm cabeça nenhuma para perder”.

--:--

“A mulher é um ser eminentemente prático. Não crê em ficções: aceita realidades. Entre um poeta que lhe diz versos e um brutamontes que lhe dá murros, não hesita: prefere o brutamontes”.

--:--

“Para provar que as mulheres nunca serão sábias, basta ver como elas sabem dizer bobagens de uma maneira encantadora”.

Extraído do Correio de Marília de 29 de junho de 1974

Nenhum comentário: