terça-feira, 18 de junho de 2013

Futebol é assunto (18 de junho de 1974)


O Brasil disputará hoje, em gramados alemães, sua segunda partida de futebol, pela 10ª. Copa do Mundo.

Quinta-feira última (13/06/1974), frente ao selecionado iugoslavo de futebol, a seleção brasileira não correspondeu aos desejos e as esperanças de cem milhões de patrícios.

--:--

Antes daquele jogo, o preparador Zagalo divulgou a mensagem de muito otimismo, vazada nos seguintes têrmos:

“À torcida brasileira:

“O trabalho que até agora realizamos, foi calcado no esquema utilizado com pleno êxito, durante a Copa do Mundo de 70, tanto na prática, como na teoria. Temo-nos preocupado em mostrar aos nossos jogadores, os nossos adversários nos mínimos detalhes, através da projeção de “Slides”.

“A nossa confiança é a mesma de 70, apesar de toda a reformulação que foi feita na Seleção Brasileira. O ambiente entre nós, está cercado de inteira confiança e otimismo, apesar dos murmúrios existentes aqui na Europa, segundo os quais não conseguiremos atingir nosso objetivo.

Mas estejam certos de que, a cada minuto, saberemos que existem 100 milhões de brasileiros, paralizados na televisão, nos incentivando, nos impulsionando, para a conquista de mais um campeonato mundial de futebol”.

--:--

Essa foi a mensagem de Zagalo, antes do jogo frente à Iugoslávia. Mas o incentivo e a paralização de 100 milhões de brasileiros, frente a televisão, nada adiantou, pois empatamos e por pouco não perdemos o referido jogo.

--:--

Para mim, se Zagalo não é o bairrista e o teimoso que dizem e está provando ser, então ele “não apita” nada e outros devem ser os teimosos e bairristas em seu lugar.

Comenta-se, inclusive, que Zagalo teria afirmado que não iria “mexer” no time. Isto vale dizer, o elenco deveria ser o mesmo que atuou quinta-feira última. Apesar de toda minha fé no futebol brasileiro, sou obrigado a admitir que, se o “onze” for o mesmo da semana passada, o Brasil não chegará às oitavas de finais.

Oxalá esteja equivocado, redondamente enganado.

--:--

Fala-se no deslocamento de Rivelino para a ponta canhota e aí irá residir outro erro, pois a seleção tem junto de si o melhor ponteiro esquerdo do Brasil, que é Edu.

Frente à Iugoslávia, Mirandinha nem siquer permaneceu no banco de reservas.

Jairzinho deve continuar na ponta direita.

--:--

Rivelino na ponta esquerda, Jairzinho pelo miolo e Mirandinha fóra do ataque, pra mim, só representa uma coisa: teimosia, capricho pessoal, falta de pulso como técnico, ou entao, burrice mesmo.

--:--

Vamos esperar o jogo desta tarde, frente à Escócia.

Tomara que esteja eu enganado.

--:--

Passando da ponte para a pinguela, jogou muito mal o MAC, frente à Ponte Preta de Campinas. Foi o mesmo que uma máquina desengrenada, com as peças soltas, sem rítmo harmônico.

O jogo de domingo, do MAC frente a “viúva alegre” de Campinas, veio provar um fato, que muita gente ignorou. Chegou mesmo a tapar a boca de muitos torcedores.

Toninho I fêz grande falta no ataque maqueano, queiram ou não, aqueles que não gostam do “pintinho molhado”.

Extraído do Correio de Marília de 18 de junho de 1974

Nenhum comentário: