quinta-feira, 28 de julho de 2011

Plano de Ação do Governo Estadual (28 de julho de 1959)


Dignos dos mais altos encômios de todos os paulistas, é o plano de ação preconizado pelo professor Carvalho Pinto, norteando as diretrizes de sua gestão frente ao Govêrno de São Paulo.

Se o Estado bandeirante, de modo geral, irá receber uma onda gigantesca de impulso ao seu já vertiginoso progresso, a “hinterlândia”, de maneira será a parte mais diretamente beneficiada, eis que, os alvos colimados estenderão as raízes benéficas de uma ação extraordinária e patriótica, por todo o interior paulista.

Em síntese, será a seguinte a orientação do Govêrno Carvalho Pinto, no propalado Plano de Ação:

Aumento da capacidade elétrica do Estado, para 900.000 kw.; construção de 8.000 quilômetros de rodovias asfaltadas, construção de 400 pontes e auxilio financeiro aos municípios, para a edificação de 600 outras; reerguimento das ferrovias, substituindo a tração a vapor pela diesel-elétrica; melhoria geral dos pôrtos paulistas, marítimos e fluviais, especialmente a do Pôrto Epitácio; construção de armazéns e silos e melhores providências favoráveis à mecanização agrícola; novos rumos orientadores à pecuária, objetivando maior aperfeiçoamento e maior rendimento de produção; maior desenvolvimento industrial e modernização industrial e modernização da agricultura com mais eficiente e palpável crédito financeiro; criação e instalação de mais 7.000 salas de aula para melhor atender às exigências do ensino primário; instalações adequadas aos ginásios oficiais e construção de mais 116 estabelecimentos de ensino secundário; reestruturação do quadro do ensino profissional, com instalação de novas escolas de 1º ciclo e 4 novas escolas técnicas; aparelhar eficientemente todos os cursos superiores, como estímulo à cultura e amparar a pesquisa cientifica; melhorar as instalações esportivas de todas as escolas, em seus diversos graus; construção de 8 delegacias regionais de saúde; instalação de mais 100 postos de assistência médica; instalação de 10 unidades médicas polivalentes; instalações de mais 19 postos de saúde; instalação de mais 6 centros assistenciais; instalação de 1 posto de puericultura em cada município; auxílio às organizações hospitalares particulares, com subvenções de 18 milhões de leitos-dia; instalações de 6 dispensários anti-tuberculose e entender a atuação de todos à todas as regiões do Estado, através de 12 equipes móveis; construção de 1 Hospital de Cardiologia e instalar 20 Ambulatórios especializados, anexos às unidades sanitárias; aumento do número de leitos no Hospital Franco da Rocha; instalação de 10 ambulatórios para atendimento de enfermidades mentais.

Importantes outros serviços, fazem parte dessa méta governamental, como, por exemplo, de interesse da saúde e assistência social, da justiça e segurança pública, do sistema de água e esgoto, comunicações, etc...

Com a efetivação desse Plano de Ação, durante a sua gestão nos Campos Elíseos, o professor Carvalho Pinto conquistará, em definitivo, uma condição de excelente governador e de perfeito administrador de Estado, carreando-o para o ról dos mais completos governadores da própria História de São Paulo.

Urge o acercamento de todos os paulistas, inspirando ao professor Carvalho Pinto, os votos sinceros de real concretização desse maravilhoso e bem concatenado plano de ação, coordenadas de grande visão e extraordinário tirocínio administrativo, que trarão felicidade, progresso e desenvolvimento ímpar ao nosso grande e rico Estado.

Parabéns, Senhor Governador!

Extraído do Correio de Marília de 28 de julho de 1959

Nenhum comentário: