sábado, 30 de janeiro de 2010

Exposição Agro-Pecuária (30 de janeiro de 1958)

Notícia bastante alviçareira, divulgamos em outra parte desta edição, com respeito à Exposição Industrial que será realizada em Marília, no próximo Dia do Município, sob os auspícios do CIESP e colaboração da Associação Comercial de nossa cidade.

Simultaneamente, conforme divulgamos, é pensamento do mesmo órgão, inaugurar também uma exposição Agro-Pecuária, que teria por lugar o recinto do Yara Clube.

A primeira mostra está definitivamente assentada, sendo que a outra apenas em cogitações. Para a realização desta, será chamada a colaborar, a Associação Rural de Marília.

Não há negar de que se trata de assunto de importância e de interêsse geral, não só para Marília, como também para tôda a região. Nessas condições, daqui lançamos um apêlo aos nossos poderes constituidos, para que prestigiem e se interessem pelo assunto; igualmente, à Associação Rural, para que envide empenho, no sentido de que as cogitações aludidas sejam transportadas para o terreno da realidade.

A situação será de todo propicia. Quando comemoraremos eufóricos, a passagem do 30º aniversario da cidade, justo é que tenhamos, ao par de outros aspectos festivos relativos à efeméride, essas referidas mostras.

Nêsse particular, podemos dizer que Marília quase nada fez até o presente. Bom seria aproveitar-se o “embalo” da oportunidade e a boa vontade do CIESP e dos industriais locais. Marília precisa mesmo realizar mostras dessa natureza, fazendo convergir à si as simpatias e os interêsses gerais, ainda em maior monta.

Todos sabemos de como despertam interêsses exposições dêsse jaez, pelo alto e significativo grau de conveniência geral que apresentam. Dar a conhecer ao público o poderio de nossas indústrias e a riqueza de nossa pecuária e agricultura é um dever, u’a necessidade. Divulgar e difundir aspectos diversos das atividades relacionadas com êsses campos, uma obrigação.

Curiosidades, estudos, admirações e conhecimentos, são os principais fatores que resultam de tais cometimentos. O conhecimento mais acentuado e mais direto daquilo que temos, principalmente hoje, quando a maioria das gentes costuma viver submergida num mar de pessimismo, deve ser alargado o mais possível, difundido ao máximo.

Nossas autoridades, nossas indústrias e nosso comércio, que colaborem para a efetivação dessa medida. Nada mais feremos do que um dever normal, merecedor dos encômios mais rasgados, porque, acima de tudo, encerram tais realizações, um sentido eminentemente patriótico, uma vez que, patriotismo é também a difusão das riquezas da Pátria e as realizações de seu povo.

Oxalá possamos, desta vez, contar com a efetivação dessas medidas, que acarretarão à Marília, a lavratura de mais um grandioso tento, no rosário de suas grandes e elogiáveis realizações.

Extraído do Correio de Marília de 30 de janeiro de 1958

Nenhum comentário: